segunda-feira, 17 de maio de 2010

Falha grave!!

Esta espécie de blog vai fazer 2 anos e ainda não publiquei nada desse grande poeta e compositor português de seu nome Jorge Palma.
Pois muito bem, fica aqui a correcção!!



Tira a mão do queixo, não penses mais nisso
O que lá vai já deu o que tinha a dar
Quem ganhou, ganhou e usou-se disso
Quem perdeu há-de ter mais cartas para dar
E enquanto alguns fazem figura
Outros sucumbem à batota
Chega aonde tu quiseres
Mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Todos nós pagamos por tudo o que usamos
O sistema é antigo e não poupa ninguém, não
Somos todos escravos do que precisamos
Reduz as necessidades se queres passar bem
Que a dependência é uma besta
Que dá cabo do desejo
E a liberdade é uma maluca
Que sabe quanto vale um beijo


Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar



Que poema fantástico!!

4 comentários:

Vera disse...

adoro! nisso ganhei-te porque já publiquei a estrela do mar!
big kiss

izzie disse...

É o Jorge! :)

Beijinho,

...Ju... disse...

"Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar"


bjinho*

I. disse...

Além do homem ser um génio, esta musica tem uma especial mensagem positiva a reter... e é tão linda =)*

"Chega aonde tu quiseres
Mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar..."